21 julho 2014

Quotes from books: começando a semana.

Olá pessoal! Bom dia. 
Separei alguns quotes de livros para começar bem a semana. Essa é minha última semana de férias chateada mas farei alguns posts e deixarei tudo programado.
Como vocês podem perceber, ocorreram algumas mudanças no blog (layout, url, etc).
 Aproveitem!

Jéssica Taylor | via Facebook

Facebook

O mundo de Sofia | via Tumblr




16 julho 2014

Resenha: Convergente.


Convergente
Livro: Convergente
Editora: Rocco
Páginas: 526
Autor: Veronica Roth
"A sociedade baseada em facções, na qual Tris Prior acreditara um dia, desmoronou – destruída pela violência e por disputas de poder, marcada pela perda e pela traição. No poderoso desfecho da trilogia Divergente, de Veronica Roth, a jovem será posta diante de novos desafios e mais uma vez obrigada a fazer escolhas que exigem coragem, fidelidade, sacrifício e amor. Livro mais vendido pela Amazon no segmento infantojuvenil em 2013, Convergente chega ao Brasil em meio à expectativa pela estreia de Divergente nos cinemas, em abril. A série segue no topo na lista de bestsellers do The New York Times."


Atenção: essa resenha pode conter spoilers.

Sinceramente, fiquei boquiaberta com o final do livro. Achei que 3 livros não foram suficientes para a história, que se existissem mais 3, a história seria bem melhor. Mas enfim, quando eu estava lendo a trilogia, tentei me manter o mais longe possível de spoilers... Espero que vocês que ainda não leram se mantenham também hahaha.

Após verem o vídeo que Edith Prior deixou, eles tem certeza que existe algo do outro lado da cerca e que os Divergentes deveriam sair em rumo dela. O caos começou e Evelyn não perdeu tempo em colocar seu poder junto com os sem facções para criar um novo governo. Mas Evelyn tentou evitar; tentou deixar que os Divergentes saíssem em busca do desconhecido.

Então, um grupo foi escolhido para sair fora da cerca: Christina, Uriah, Tori e claro, Tris e Tobias. A partir desse ponto, a história começa a se desenrolar para o que realmente é a trilogia. Os divergentes não fazem ideia do que vem pela frente, do mundo totalmente diferente que os espera. Tris começa a descobrir mais sobre sua mãe e seu passado tentando entender até que ponto aquilo poderia chegar. Já Tobias, entra em conflito consigo mesmo e muitas vezes, perde o controle.

O livro é narrado pelos dois personagens principais, Tris e Tobias. Em cada capítulo, é identificado quem fala e os dois são muito parecidos. Tem sentimentos quase iguais e suas emoções estão a flor da pele. No livro, o romance dos dois evolui e o lado "briguento" dos dois é colocado de lado, dando lugar ao carinho, ternura e paixão. Os dois, apesar da idade, estão bem amadurecidos.

O livro é bem diferente de Insurgente. Não concentra tantas batalhas como os anteriores, mas foca no contexto de como tudo começou. Melhor dizendo, foca no lado científico da história. 
Já falando sobre o final, acho que foi muita coragem da autora fazer o que fez. Afinal, em uma guerra, ninguém sai ileso. 

O livro é ótimo, gostei muito de concluir a trilogia, mesmo sendo um baque enorme.
Não falei toda a história porque esse livro contém MUITO spoiler. Espero que vocês consigam ler e entendam melhor a resenha.


MELHOR PARTE.
"Não devemos acreditar nas coisas só porque melhoram nossa vida. Devemos acreditar nelas porque são verdadeiras." (pg. 259)


Espero que vocês tenham gostado!
Beijos!

05 julho 2014

Top 5 livros que todas as pessoas deveriam ler.

Nome: Contos
Autor: Machado de Assis.
Páginas: 109.
Editora: Paulus.

http://www.martinsfontespaulista.com.br/Imagens/produtos/Ampliada/515686.jpg

Nesse livro, podemos encontrar alguns dos contos mais famosos desse escritor, um marco da literatura brasileira.
Encontramos O Enfermeiro, A causa secreta, A cartomante, Missa do galo, Um apólogo, Teoria do medalhão, O caso da vara e o meu preferido, O alienista.

Machado de Assis está inserido no movimento literário do Realismo (que ocorre de maneira conjunta apenas no Brasil com o Naturismo).

http://123-accion.com/wp-content/uploads/2014/05/Separador-post-p%C3%A1ginas.png

Nome: Dom Quixote.
Autor: Miguel de Cervantes.
Páginas: 136.
Editora: FTD.


Traduzido por Walcyr Carrasco, um grande fã desse conto, o livro trás a história de um fidalgo que de tanto ler histórias sobre cavalaria, quer imitar seus heróis favoritos.
Dom Quixote é acompanhado por Sancho Pança, seu amigo e fiel escudeiro, que tem uma visão mais realista.

O livro foi lançado em 1605, 105 anos depois do descobrimento do Brasil, na Espanha.

http://123-accion.com/wp-content/uploads/2014/05/Separador-post-p%C3%A1ginas.png 

Nome: Memórias Póstumas de Brás Cubas.
Autor: Machado de Assis.
Páginas: 152.
Editora: Moderna.


Mais um clássico de Machado de Assis (leitura obrigatória do ensino médio que não se tornou obrigatória para mim) também está dentro do movimento de realismo. O realismo propõe uma representação mais fiel e objetiva da lei humana. E é bem assim que o livro se coloca, denunciando principalmente a hipocrisia e a corrupção da classe burguesa.
Brás Cubas, filho da elite carioca, é um autor-defunto que deseja escrever sua autobiografia depois de morto. O livro, começa com uma dedicatória, passa pelo capítulo Ao leitor, em que explica o fundamento de seu livro e a partir daí, entra no capítulo Óbito do autor, onde começa sua narrativa.

http://123-accion.com/wp-content/uploads/2014/05/Separador-post-p%C3%A1ginas.png

Nome: Apologia de Sócrates.
Autor: Platão.
Páginas: 56.

http://acasadevidro.files.wordpress.com/2010/07/21474132_4.jpg

Esse livro é muito interessante. Platão escreve sob seu ponto de vista um discurso dado por Sócrates. Sei que nem todo mundo gosta de livros assim (ou mesmo do assunto, por ser meio cansativo) mas é um livro muito bom. Questiona vários pontos de vista que até hoje mantemos.
Nesse livro, Platão defende Sócrates de "corromper a juventude, desacreditar dos Deuses e criar novos deuses".

 http://123-accion.com/wp-content/uploads/2014/05/Separador-post-p%C3%A1ginas.png

Nome: As flores do mal.
Autor: Charles Baudelarie.
Páginas: 191.



 Feito por Charles Baudelaire (um dos "poetas malditos"), um poeta crítico que inventou uma nova forma de escrever, assim criando a poesia moderna. O livro desperta as hostilidades a imprensa (imaginem isso no ano de 1841) e foi julgado como imoral.
O livro cheio de altos e baixos, apresenta celeuma judicial. 
Para se entender melhor o poema do autor, deve-se entender a época em que ele vivia, a Paris de 1841 que apresentava resquícios do velho e do novo. Estava na transição entre passado e futuro.
O livro também apresenta algumas ideias de Sócrates.


E vocês sabiam que todos esses livros podem ser baixados gratuitamente? Os 3 primeiros eu tenho em casa (foram comprados) mas se você acessar o site de Domínio Público, você poderá baixar os livros de Machado de Assis. Já os livros internacionais, procurem em páginas de download que falem do autor. Existem várias pelo google.
Você também pode baixar o aplicativo no seu computador ou celular chamado SARAIVA READER. Leiam esse post do site Catraca Livre.


Voltem sempre!
Beijos.

02 julho 2014

Resenha: A arte de correr na chuva, Garth Stein.

A Arte de Correr na Chuva
Livro: A arte de correr na chuva.
Editora: Ediouro
Páginas: 302
Autor: Garth Stein
"Quando Denny resolve adotar um cão para lhe servir de companhia, percebe imediatamente que o destino lhe enviou um amigo especial. O amigo de Denny - Enzo - estará com ele nos melhores e piores momentos de sua vida, pois sabe que seu dono é um vencedor. Enzo é um cão, um cão com uma alma marcada pelo tempo. Denny é um piloto de grande talento, que encontra nas pistas de corrida sua verdadeira vocação. Mas a vida pode apresentar curvas acentuadas e dificuldades a serem superadas no percurso. Um livro que tem muito a nos ensinar sobre amor, tragédia, redenção. Do jeito que só um cão poderia narrar."


Atenção: essa resenha pode conter spoilers.

Quando li esse livro, percebi que seria um livro recheado de emoção, alegria e muita felicidade. Por um lado, me enganei. Esse livro mostra bastante sofrimento por parte de Denny, dono de Enzo. Mas, o começo do livro é bem clichê, aquela coisa de adoção e tudo mais. Quando Denny adota Enzo, o livro imediatamente se enche de alegria (o que é nas primeiras páginas).

Enzo é um terrier que vive em Seattle com o dono. Denny, por sua vez é um piloto de corrida. Enzo e Denny se tornam amigos inseparáveis, por isso o cachorro acompanha toda a vida do dono. Um belo dia, Denny encontra sua alma gêmea: Eve. E Enzo estava lá no dia em que eles começaram a se conhecer, até o dia que nasce a filha do casal. 
Denny sonha em ser um piloto profissional bem sucedido, por isso o livro tem um enfoque enorme em um nome bem conhecido: Ayrton Senna. Interessante, não é?

Enzo por sua vez, foi criado assistindo a programas educativos (National Geographic) e é muito frustado por não poder conversar com os donos. Ele vê coisas, escuta coisas e se sente totalmente limitado por isso.  Enzo assiste das as corridas de fórmula 1 pela tv e leva a vida normalmente. Até que um dia... Uma fatalidade muda a vida de todos.

Enzo é um cão com alma humana. É crítico e tem a postura de quem sabe o que quer e enxerga os problemas com muita clareza. Além disso, tem uma missão muito especial: Ajudar Denny a superar as tragédias que assolaram sua vida.

Como todo fiel escudeiro, Enzo sofre pela dor dos humanos com os quais convive e com a sua própria, decorrente dos problemas de saúde que foram comprometendo sua integridade fisíca. Apesar de tudo, guarda no íntimo um grande desejo: nascer humano na sua próxima reencarnação.

Depois de todo o sofrimento, toda a dor e mágoas do livro, pude guardar uma mensagem muito significativa: de que os cachorros conseguem entender tudo que acontece ao redor dos donos. Acreditem ou não, esse livro me emocionou mais do que Marley & Eu. 
O que não gostei muito, é que o livro fala muito de fórmula 1 (e eu não entendo nada!) mas fora isso, foi perfeito. Para quem gosta do esporte, o livro fica mais perfeito ainda.

Se você está a procura de um livro emocionante, essa é a minha dica. Minha avaliação não poderia ser menos do que 5 estrelas. Afinal, cachorros estão ligados ao nosso dia-a-dia e tenho certeza de que a maioria de nós, amamos nossos cachorros.

Pude entender um pouco do que meu cachorro pensa (ou eu imagino que pensa) e tudo que ele sente. É um livro que realmente, só poderia ser contado por um cachorro. Uma história de amor fenomenal. 

MELHOR PARTE.
"Uma vez eu vi um filme. Um documentário. Na televisão, que eu costumo assistir bastante. Denny uma vez me disse para não assistir tanto. Eu vi um documentário sobre os cachorros na Mongólia. Dizia que, depois de morrerem, os cachorros voltavam como homens, mas havia outra coisa...
Sinto sua respiração quente em meu pescoço, suas mãos. Ele se inclina sobre mim, embora eu não consiga mais vê-lo; ele se inclina sobre a minha orela.
Os campos são tão amplos que eu poderia correr para sempre em uma direção e depois correr para sempre na outra, de volta. Não há fim para esses campos.
- Está tudo bem, garoto - ele fala suave, delicadamente em minha orelha.
Lembrei! O documentário dizia que, depois que o cachorro morre, sua alma é libertada para o mundo que nos cerca. Sua alma é libertada para correr o mundo, correr pelos campos, aproveitar a terra, o vento, os rios, a chuva, o sol, o...
Quando um cachorro morre, sua alma é libertada para correr até que esteja pronto para renascer. Eu lembro.
- Tudo bem.
Quando eu renascer como homem, vou encontrar Denny..."


Espero que vocês tenham gostado!
Beijos!